Bancada do Juiz: Juízas e Juízes no torneio
05/03/2018 10:00 / 2,698 visualizações / 6 comentários

 

Olá a todos, sejam bem-vindos a mais uma Bancada do Juiz. Na maioria dos artigos, focamos na parte de jogadores: regras, interações, dúvidas e outros. Desta vez, vamos falar um pouco mais do “outro lado” - em suma, vamos falar dos juízes e juízas num torneio competitivo, bem como os documentos que os preparam para os torneios.
 
Tudo que acontece dentro de um torneio competitivo de Magic, desde o início até o fim, é regido por três documentos:
 
 - Regras Abrangentes: Contém todas as regras do jogo de Magic, desde explicações básicas de símbolos nos cards, até as “temidas” camadas. Devido à sua extensão, não é um documento que foi criado para ser lido do começo ao fim, mas para ser consultado quando necessário.
 
 - Regras de Torneio de Magic: Lida com toda a estrutura de um torneio de Magic: the Gathering, falando das obrigações de cada pessoa envolvida, desde jogadores e jogadoras até Juízes e Juízas, bem como a estrutura de uma partida, classificações, número de rodadas, etc.
 
- Guia de Procedimentos para Infrações: Lida com a vasta maioria de erros e problemas em Magic, tanto em partidas, como fora delas. Também lida com situações mais sérias que culminam em desclassificações, como trapaça ou suborno. É único dos três documentos que só se aplica aos torneios de REL (Rules Enforcement Level - Nivel de Aplicação de Regras) Competitivo e Profissional.
 
No Regular, o que usam é aquele de duas páginas, o JAR, né Juiz?
 
Correto. O Arbitrando no REL Regular (Judging at Regular REL - JAR) é o documento utilizado para resolver problemas e lidar com situações fora das regras de Magic.
 
Além dos documentos, também é interessante entender os juízes se organzam em um torneio. Quem já participou de um torneio de Magic, já ouviu algumas expressões que indicam uma cadeia hierárquica dentro de uma equipe de juízes, mais especificamente “juiz/juíza-mor”, ou “juiz/juíza principal”, mas sem muitos detalhes. Normalmente, a equipe se divide da seguinte maneira:
 
Juiz / Juíza Principal (ou Mor): É a pessoa de maior responsabilidade dentro de um torneio. É a responsável por todas as decisões de desclassificações, sempre presente em todas as investigações que envolvam situações mais sérias e a pessoa que tem a palavra final nas decisões. Por ser a decisão final, jogadoras e jogadores sempre tem a oportunidade de apelar a decisão de um juiz ou juíza que não seja Principal.
 
Líderes de equipe: São pessoas que têm mais experiência no comando de equipes. Responsáveis por garantir que suas funções dentro do torneio sejam cumpridas, por cuidar do bem-estar dos membros de seu time, e oferecer uma maior segurança a juízas e juízes a sua volta. Essa função normalmente não tem aplicação diferente para as pessoas jogando o torneio.
 
Juiz / Juíza de salão: compõem a maior parte da equipe. São as pessoas que fazem os atendimentos iniciais, tiram dúvidas e resolvem irregularidades nos jogos. Numa equipe grande, a maior parte terá essa função.
 
Juiz… o que seria apelar? Eu conheço a apelação do Street Fighter, mas não sabia que tinha isso no Magic.
 
Na verdade, o termo original é “Appeal”, que se refere a um pedido urgente. No caso de um torneio de Magic, toda decisão feita por um juiz ou juíza que não seja principal pode ser “apelada”, ou seja, ter a revisão do juiz ou juíza principal. A decisão deste é final.
 
E eu preciso chamar um juiz ou juíza toda vez que tem um problema? E se for algo bem pequeno, que resolvemos rápido?
 
Existem dois motivos principais para se chamar uma juíza ou juiz quando se tem um problema:
 
 - Resolver o problema: Esse é o motivo mais óbvio e, por muitas vezes ser o único motivo que faz sentido para as pessoas envolvidas na partida, preferem resolver a situação da forma que acreditam ser correta sem envolvimento de uma juíza ou juiz, o que “poupa mais tempo”.
 
 - Registrar a infração: Toda penalidade recebida por pessoas num torneio é atrelada a uma infração. Logo, não se recebe uma penalidade sem ter cometido uma infração primeiro. A penalidade mais comum dentro de um torneio de Magic é o Aviso, o famoso Warning.
 
É importante ressaltar uma coisa: receber um Warning durante um torneio faz pouca ou nenhuma diferença. O intuito da intervenção do juiz ou juíza é não só aplicar a penalidade referente à infração, mas também deixar registrado para o caso de uma reincidência. Um Warning só se torna relevante mediante reincidências, já que múltiplos Warnings por um mesmo erro podem ser aumentados para uma Perda de Jogo.
 
Então… se eu chamar uma juíza ou juiz, também posso estar inibindo uma pessoa que está tentando se aproveitar de algo de fazer isso de novo?
 
Precisamente. Ao chamar a atenção para uma infração, você está dando a oportunidade de seu oponente receber a explicação de um oficial do torneio sobre a forma de não cometer a infração, bem como deixando registrado que aquele acidente aconteceu. Como é de se imaginar, um acidente que se repete várias vezes tende a não ser um acidente.
 
Juiz, pode explicar como funcionam as penalidades?
 
Claro! Num torneio de Magic, temos quatro tipos de penalidades. É importante ressaltar que a severidade de uma penalidade cresce de acordo com o nível da infração, bem como o potencial de abuso caso a infração não fosse descoberta. Vale lembrar também que, com exceção da Desclassificação, todas as penalidades excluem a possibilidade de trapaça:
 
Aviso (Warning): Como já mencionada, é a penalidade mais comum dentro de um torneio. Um Aviso não tem nenhuma repercussão imediata quando aplicado, mas múltiplos avisos podem ser aumentados para penalidades mais severas.
 
Perda de Jogo (Game Loss): A primeira penalidade com repercussão. A pessoa que recebe uma Perda de Jogo, automaticamente perde o jogo em que está envolvida no momento. Se uma perda de jogo for aplicada entre jogos ou partidas, a perda é aplicada no próximo jogo.
 
Perda de Partida (Match Loss): Uma pessoa que recebe uma Perda de Partida automaticamente perde o jogo em que está envolvida no momento, bem como qualquer outro jogo referente àquela partida. Se uma perda de jogo for aplicada entre partidas, a perda é aplicada na próxima partida.
 
Desclassificação (Disqualification - DQ): A penalidade mais severa do Magic, utilizada apenas em casos extremos, em que o comportamento da pessoa é inaceitável para os padrões do torneio e do ambiente, e não há forma de remediar tal sem a retirada da pessoa do torneio. Em torneios competitivos, as desclassificações são reportadas para o Comitê de Investigação de Jogadores (Players’ Investigation Committee - PIC), que analisa a situação, verifica reincidências e pode decidir por uma punição além daquela do torneio.
 
Tá, Juiz… até aqui eu entendi. E quando temos partidas transmitidas, tipo por Stream? Como funciona a atuação da equipe de juízes?
 
Bom, isso depende de cada organizador de torneio. Normalmente, a área de features tem um juiz ou juíza que fica mais próximo para atender chamadas sem atrasar muito, e algumas organizações maiores tem uma pessoa dedicada para cuidar do feature match (partida transmitida).
 
 
Em torneios de REL Profissional de alto padrão (Pro Tour, Mundial, World Magic Cup), existem algumas regras para partidas gravadas, falando de posição dos cards no campo de batalha. Enquanto isso não é obrigatório, alguns organizadores padronizam a forma de jogar para uma melhor compreensão das pessoas assistindo, tais como manter criaturas na frente (mais longe do jogador), terrenos atrás (mais próximas do jogador), e sempre orientados para seus controladores.
 
Isso é por causa daquele jogador que jogava com os cards de cabeça para baixo, Juiz?
 
É possível que sim. Uma vez que Magic já é um jogo de muitas informações, jogar de uma forma não-ortodoxa pode confundir quem está assistindo. Logo, uma padronização ajuda a audiência.
 
Juiz… no CLM 10, infelizmente, tivemos aquela situação em câmera do jogador manipulando o topo de seu deck para tentar ganhar uma vantagem. O que acontece, nesse caso?
 
Uma coisa é importante ressaltar: só porque o acontecido não foi “pego em flagra”, não quer dizer que nada pode ser feito sobre isso. Por meio de um canal de comunicação, o juiz ou juíza principal do torneio em que o ocorrido aconteceu pode abrir uma investigação, enviar as evidências, e o PIC tomará sua decisão baseado nas informações, tanto recebidas quanto coletadas, normalmente via e-mail com as pessoas envolvidas. As decisões variam entre apenas um aviso e meses de suspensão.
 
Entendi, Juiz. E o que pode ser feito para que isso não aconteça novamente?
 
Enquanto nem sempre é possível ter uma juíza ou juiz prestando atenção na partida o tempo todo, normalmente temos pessoas comentando a partida. É importante que essas pessoas prestem atenção em coisas que levantam sinais de que algo está errado, e estejam preparadas para chamar a atenção da equipe de juízes. Na situação citada, apesar de não ser tão fácil ver a manipulação com uma única olhada, é mais do que claro que a pessoa embaralha de forma insuficiente seu grimório.
 
Entendi. Obrigado, Juiz!
 
Para terminar, deixo uma mensagem que é um dos meus tweets favoritos de um Pro Player de Magic. Muitas vezes, jogadoras e jogadores deixam de chamar a atenção de um juiz ou juíza pelo medo de serem tratados como pessoas ruins, ou que chamar a atenção do mesmo é um golpe baixo:
 
 
“Nós precisamos nos livrar do mito universal de que chamar um juiz é uma atitude babaca.” -Paul Rietzl, Pro Tour Hall of Fame
 
Se vir algo errado, nos chame. Se tiver alguma dúvida, nos chame. Permita que ajudemos a todos a jogar o melhor Magic possível, mantendo um ambiente saudável, seguro e divertido, onde Magic é decidido no Magic, como deve ser.
 
Muito obrigado pela atenção! Espero que este artigo tenha dado uma luz no caminho dos estudos de regra. Caso tenha dúvidas, você também pode enviar dúvidas por e-mail, ou na minha página no facebook! Basta mandar um e-mail para BancadaDoJuiz@gmail.com, ou entre em contato na Bancada do Juiz!
 
Lembrem-se sempre: qualquer problema na sua partida, CHAME UMA JUÍZA OU JUIZ! Qualquer dúvida relacionada a Magic, FALE COM UM UMA JUÍZA OU JUIZ!
 
Um grande abraço e até a próxima!
 
 
TAGS: 

André Tepedino (VIP STAFF andreh)
Juiz Nível 3 de Magic: The Gathering. Certificado desde 2004, conta com boa experiência de eventos brasileiros e internacionais. Entusiasta apaixonado pelo jogo, sempre está disposto a contribuir para o crescimento e melhoramento da comunidade. Quando descobriu que não jogaria mais competitivo por preferir arbitrar, optou por jogar Commander casual para se divertir.
Redes Sociais: Facebook, Twitter
LigaMagic App

ARTIGOS RELACIONADOS

Bancada do Juiz: RPTQ Trios

Dicas e regras para eventos de times.


Planeswalkers na Mira!

Entenda tudo sobre a mudança na regra.


Bancada do Juiz: Competitivo

O que saber das regras para jogar melhor a Grande Final do CLM.


As “Não-Partidas” de Magic

Uma reflexão sobre Concessões, IDs e Splits.





Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.

MonsterFetch (07/03/2018 06:14:54)

Se o cara faz uma Mistyrain Tutor e depois fala q ta com conjuntivite como proceder??

GENERALLEE (05/03/2018 16:26:15)

nao me deixaram ser juiz como procedo

arthurgregorio (05/03/2018 11:14:33)

Muito bom o artigo, me tirou muitas duvidas !

jimmyfriki (05/03/2018 11:10:16)

Muito bom para nós, novatos nessa função de Judge!

ricardopontoglio (05/03/2018 11:00:46)

Parabéns pelo artigo!
Objetivo e didático.

playrusty (05/03/2018 10:32:25)

Excelente!
Totalmente didático e bem esclarecedor.
Precisamos realmente acabar com esse tabu de que chamar o juiz é algo ruim.