Destaques do CLM Legacy
11/06/2018 10:00 / 5,194 visualizações / 10 comentários

 

Temos um pouco mais de 2 meses para a grande final do CLM 11(que será nos dias 21/07/2018 e 22/072018) e, semana após semana, temos mais classificados para todas as finais!

Da última vez, eu falei sobre as poucas pessoas que já tinham ganhado suas vagas (você pode ver o artigo aqui) e, como já temos muitos classificados, vou falar sobre alguns decks que achei interessantes.
 

Visitas

5341

Código Fórum

[deck=908858]
 
O primeiro deck é esse Affinity, do Gabriel Mendes.
O maindeck é praticamente um Steel Stompy Stock com algumas pequenas mudanças e já com Ensnaring Bridge, além das interações usuais de Arcbound Ravager e Hangarback Walker ou Walking Ballista; e com equipamentos para ajudar a suprir os draws de bichos pequenos demais.

A maior sacada aqui foi a utilização de lands artefato em conjunção com Mox Opal para poder usar cartas coloridas no sideboard. Um dos maiores problemas de decks como MUD sempre foram a incapacidade de utilizar cartas coloridas e devo dizer que Disenchant, Rest in Peace e Blood Moon são cartas de alto impacto no G2.
 

Jogador

Diego B Almeida

Visitas

5219

Código Fórum

[deck=908890]
 
Não, você não está lendo errado, e não, eu não peguei um deck Modern. Diego Almeida decidiu jogar seu Top 8 com o Humans Modern, usando apenas  DUAS cartas Legacy: três Mother of Runes no maindeck e uma Umezawa's Jitte no sideboard.

O que torna o Humans bom no Modern? Thalia, Guardian of Thraben destrói os combos e atrapalha a vida dos midranges. Kitesail Freebooter te dá informação da mão do oponente e de quebra ainda pode tirar o removal ou peça do combo, e Meddling Mage que, quando bem nomeado, pode lockar seu oponente pra fora do jogo.
 
Felizmente, esses planos funcionam perfeitamente no Legacy, além de termos a Madre para proteger tanto o plano aggro quanto o plano disruptivo.
A lista é bem interessante, mas acredito que dê pra melhorar. Dark Confidant é insano no Legacy e talvez Shardless Agent seja um Humano que nos dê bastante vantagem.
 

Jogador

Van Gogh Sousa

Visitas

5235

Código Fórum

[deck=909157]
 
O bom e velho POX, o deck perfeito para quem quer diminuir drasticamente a quantidade de amigos.
E quem disse que anulações são necessárias se quiser jogar de control? O Pox é um mono black heavy discard control, ele controla limpando a mão do adversário e atrapalhando o campo com Innocent Blood, Smallpox, uma Liliana, the Last Hope e um playset de Liliana of the Veil.
Van Gogh jogou com 2 Karn, Scion of Urza, uma ótima maneira de gerar card advantage num deck sem azul e de quebra fazer fichas que pumpam com seu Crisol dos Mundos e Cursed Scroll. Apesar de não ter um corpo tão grande quanto o Tombstalker, Demonio da Necropole serve como removal adicional e passa por cima de tudo que não seja Baleful Strix.
O side contém Confidants para subir quando seus oponentes tiram removal e a ótima tech de Uba Mask contra decks de Brainstorm.
 

Visitas

5221

Código Fórum

[deck=898884]
 
Ailton P Pereira Calheiros nos mostrando que não é preciso ser rico pra jogar Legacy. Assim como o Humans do Diego, o Ponza Legacy do Ailton tem apenas duas cartas que só são válidas no Legacy: Sylvan Library e Red Elemental Blast.

A curva do Legacy é baixa, o que significa que a maioria dos decks opera com poucos terrenos, o que quer dizer que uma única Stone Rain já pode mudar o rumo do jogo — um deck focado em Land Destruction é o pesadelo de muitos. Óbvio que o plano do Ponza não é perfeito: muitos drop 3, frágil contra Daze, decks que combam rápido ou que colocam ameaças muito rapidamente. No entanto, se o jogo durar mais que 3 turnos, o Ponza tem grandes chances de ganhar.
 

Jogador

Michael Ribeiro

Visitas

5228

Código Fórum

[deck=882687]
 
E o deck dessa vez é…
 
Já sei, Orelha, é um deck Modern com meia dúzia de cartas Legacy? ACERTÔ, MIZERÁVI!
 
Michael Ribeiro percebeu que o Power Level dos Eldrazi era grande o suficiente no Legacy, e que aumentavam a chance de fazer um Thought-Knot Seer no turno 2 com o Eye of Ugin (que é válido no Legacy, mas banido no Modern). O que poderia dar errado?
A versão Modern já usava Grove of the Burnwillows por ser mais uma dual RG que entrava em pé e ainda gera incolor para os Eldrazis. Não foi muito esforço abrir 4 slots para 4 Punishing Fire e ter uma matchup maravilhosa contra decks de bichinho (Grixis Delver, Death and Taxes e tem aplicações até contra Snapcaster Mage, Baleful Strix e Monastery Mentor contra os controles).
E não preciso nem falar do quão forte Jitte pode ser equipada em um Reality Smasher.
 

Visitas

5234

Código Fórum

[deck=879473]
 
A galera um pouco mais antiga do Legacy vai se lembrar do Cephalid Breakfast.
O deck antigo teve inúmeras versões, muitas vezes com 4 cores (sem vermelho) e com Sutured Ghoul como kill condition em algumas listas. A versão do Donato Antonio Conde é baseada na lista popularizada pelo Mike Flores em meados de 2012.
O combo consiste em fazer Nomades en-Kor e Ilusionista Cefalida, dar alvos infinitos do Nômades na Cephalid, millar seu próprio deck inteiro, fazer Narcoameba entrarem de graça no campo de batalha, recapitular Cabal Therapy para se proteger, sacrificar 3 criaturas (que você com certeza terá, pelas Narcos e as duas criaturas do combo), voltar um The Mimeoplasm copiando a Walking Ballista com o poder em marcadores +1/+1 igual ao do Lord of Extinction, remover todos os 40 e poucos marcadores e matar o oponente.
O deck tem o plano B de Stoneforge e equipamentos — não subestime uma Narcomoeba entrando em jogo pelo Vial e equipada com uma Sword of Fire and Ice!
 

Visitas

5276

Código Fórum

[deck=890389]
 
Não é muito incomum ver um deck com 0 bichos no Legacy. Alguns controls e combos não precisam de criaturas para finalizar o jogo, mas ver um deck sem terrenos é bem raro. Romulo Cesar Maximiano decidiu que terrenos não são bons o suficiente e jogou seu respectivo Top 8 de All Spells.

O deck é focado em gerar 4 manas no primeiro turno do jogo, fazer Balustrade Spy ou Undercity Informer, millar o próprio deck inteiro, fazer Narcomoebas entrarem de graça, reanimar um Underworld Cerberus com Dread Return (que, por ter apenas uma cópia no deck pode ser descartado da sua própria mão com uma Therapy), sacrificar o Cerberus pra outra Therapy e voltar todas as criaturas do grave pra mão. Com diversos Spirit Guides na mão, é só fazer 3 manas e Wild Cantor, filtrar para azul, fazer um Maniaco do Laboratorio e comprar uma carta com Street Wraith que ficou mão. Complexo? É mais fácil de fazer do que falar.
O side transforma o baralho em um Belcher para contornar mais facilmente Rest in Peace, Surgical Extraction e Deathrite Shaman.
 

Jogador

Renan Florio

Visitas

5214

Código Fórum

[deck=908220]
 
Renan Florio decidiu que jogar sem terrenos é algo muito arriscado. Então, por via das dúvidas, o deck dele tinha uma Taiga.
Belcher é um deck bem antigo do formato, e pra ser sincero, muitas pessoas não respeitam o baralho o suficiente. Diversas combinações fazem com que o deck combe no turno 1, e inúmeras no turno 2, fora o fato de que às vezes 8 tokens de Goblin no primeiro turno é mais que o suficiente.
O constante medo de ser combado é uma das maiores armas do deck, fazendo alguns oponentes mulligarem praticamente qualquer mão que não tenha interação turno 1 ou turno 0, e isso pode dar o tempo necessário para combar contornando um conter, ou até mesmo torcer pro oponente não ter achado nada na mão de 5 anêmica que keepou. O Burning Wish dá alguma flexibilidade (te permite jogar com 7 Empty the Warrens no maindeck e algumas respostas e draws no side), mas se você tem medo de combar, não pegue o deck, deixe para os malucos profissionais.
 

Jogador

Kim Modolo

Visitas

5227

Código Fórum

[deck=908933]
 
De Dominaria direto para o Legacy! Goblin Chainwhirler veio para ficar!
Dois Goblins fizeram Top 8 na última Final de CLM, o deck vem fazendo cada vez mais resultado!
Kim Modolo não inventou muito, foi com uma das listas mais stock possível, mas isso não quer dizer que o deck não tenha tricks e techs. Chainwhiler é um corpo grande o suficiente para bater de frente com Leovold, Emissary of Trest, Snapcaster Mage e qualquer criatura do DnT sem sofrer um arranhão sequer. Entra em jogo e mata aquela Liliana que entrou dando menos ou o Jace que deu 2 bounces, limpa todas as Baleful Strix e faz um belo estrago na mesa do Taxes.
Uma adição recente para o deck foi a Ancient Tomb. Apesar de não ajudar muito com cartas tipo Kiki-Jiki e Chainwhiler, a Tumba te permite fazer os terceiros e quartos drops muito mais rápido, contornar Daze, fazer double spell e, caso tenha 2 Portos na mesa, ativá-los com apenas um terreno. Cuidado deve ser tomado, os 2 de dano arrasam rapidamente sua vida, mas a pressão que você consegue colocar com o mana extra deve compensar pelo dano.
 

Jogador

Gabriel Torres

Visitas

5215

Código Fórum

[deck=901744]
 
Gabriel Torres decidiu que talvez o Stoneblade convencional seja lento demais e jogou de UW Delver. A Shell de Stoneforge e TNN continua intacta, mas o deck ganha Delver of Secrets para mais agressão e um monte de counters para proteção (Daze, múltiplos Spell Pierce, Spell Snare e Stifle). Talvez uma Stoneforge com muita proteção seja o suficiente para que a Gaga veja mais jogo no meta, quem sabe?
 
-
Esses 10 decks provam que há sim espaço para invenções no Legacy. Claro, muitos top 8s acabam se resumindo em um único deck que o jogador tem para disputar, mas isso não quer dizer que ele não tenha chance. Vimos 3 decks modern fazer bonito no Legacy — um pouco mais de carinho e engenhosidade e as listas podem ficar perfeitas até para disputar a grande final do CLM! E você, tem alguma lista diferente que acha que pode ter sucesso no Legacy? Coloque-a nos comentários aqui embaixo e até semana que vem!
 
TAGS: 

Bruno Ramalho ( Bruno_Orelha)
Aficionado por Legacy, sempre que pode joga com decks que matam com terrenos e não dispensa uma ativação de Vial no passe.
Redes Sociais: Facebook
LigaMagic App

ARTIGOS RELACIONADOS

Na Grande Final do CLM11: BR Hollow One

Modern: BR Hollow One, de Hugo B. Freitas.


Na Grande Final do CLM11: UW Cycle

Standard: UW Cycle, de Leandro Gurther.


A Ira de Marit Lage

Eternal Weekend e GP Legacy.


Dominária no Legacy

O impacto da nova edição.


BBE Shift no Modern

Report Open do CLM.





Comentários

Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.

Bruno_Orelha (16/06/2018 15:22:16)

Habilidade sempre vai contar muito, há alguns anos atrás, aqui em campinas, um car agnahou vários torneios Legacy de mais de 20 pessoas com um mono red goblins Pauper.

SaitoSan (11/06/2018 22:00:13)

Muito fera os decks! Galera mostrando que é possível jogar Legacy se tiver criatividade e habilidade, não só grana.

tattoowalker (11/06/2018 19:04:04)

Pô, o uw helm control voltou apavorando o legado grixis. A lista é hate total

Bruno_Orelha (11/06/2018 17:26:34)

Devemos sempre usar o meta brasileiro ao nosso favor, nem todo tem condições de jogar de grixis delver ou Czech Pile, daí aparecer com esses rogues parece bem interessante.

Bruno_Orelha (11/06/2018 17:24:29)

Valeu Marajá! Logo farei um artigo sobre o meta das regiões do país.

Bruno_Orelha (11/06/2018 17:21:13)

O Legacy tem uma pool muito grande pra ficar estagnado, fico muito feliz quando vejo inovação.

tattoowalker (11/06/2018 14:02:35)

Muito fera as listas.. hj veio recheado.. legacy custuma premiar os players mais habilidosos é experiente mas umas listas dessas aí pode abalar um pouco a convicção deles

RodrigoSousa (11/06/2018 13:29:03)

Parabéns Orelha!!! Vários Decks maneiros!!!
#AlphaLegacyRJ

Rafa_Pinguim (11/06/2018 11:31:36)

alguem sabe de algum LC legacy que vai ter em SP?

blau (11/06/2018 10:46:37)

É bom ver decks que não estão entre os "TOPS" conseguindo resultados.
Mostra que o formato não está engessado e há muito espaço para inovações.