MTGO em dias de Arena!
Como é ser um dinossauro e jogar formatos eternos online.
10/10/2019 18:05 - 5.751 visualizações - 18 comentários

Antes que você desista de ler, não, esse não é um artigo para te convencer a jogar MTGO e não Arena. Mas um relato sobre minha experiência com o programa. Pode continuar que vale a pena. Antes disso, vou usar varias siglas aqui e todas elas se referem ao MTGO, são elas: MOL (para Magic Online) e MODO (Magic Online with Digital Objects).

 

O MTGO é um ornitorrinco. Nosso querido bichinho australiano tem patas, pelos, bico, bota ovos, amamenta sua prole, mas não tem mamas, o leite escorre pelos poros. A única coisa que faz bem é nadar e agüenta até uns 5 minutos debaixo d’agua.


O MTGO não é bonito, não tem uma boa interface, demora uma vida para recarregar depois de uma desconexão, não é intuitivo, tem uns bugs retardados em algumas cartas e de vez em quando tem um lag monstro. Mas uma coisa ele faz bem, que é fomentar o cenário competitivo de formatos eternos, quais sejam Legacy e Vintage e disponibilizar para uma galera nem tão competitiva a experiência de jogar esses formatos do sofá de casa.

 

Em razão disso, uma coisa que sempre tento explicar, é sobre os motivos que fazem o MOL ser uma boa plataforma e uma ótima ferramenta para quem está no Magic competitivo em formatos eternos. São eles: flexibilidade, premiação sustentável e treinamento intensivo.

 

A flexibilidade do MOL é incontestável. Você pode sentar e jogar uma partida de Legacy a hora que bem entender. As ligas funcionam com uma média alta de jogadores inscritos, logados em diferentes horários por causa da diferença de fusos no planeta inteiro. Para você ter uma ideia, a média de jogadores inscritos na Liga de Legacy do MOL é de 400 a 500 players, número que diminui um pouco para Vintage, cosa de 200 players. Isso quer dizer que você não vai ficar sem jogar Magic em nenhuma hora do dia que deseje jogar. Literalmente, por mais que algumas vezes o pareamento demore mais de 1 minuto, acalme-se, você vai ser pareado, em qualquer hora que quiser jogar do dia.


Ressalto que essa flexibilidade é importantíssima, principalmente para os formatos eternos, que de forma geral detêm um público mais velho e com várias obrigações cotidianas tipo filhos, trabalho, etc. Além disso, facilita a vida de quem não mora nos grandes centros e tem poucos jogadores disponíveis para uma jogatina saudável! No MOL você vai poder participar de campeonatos de alto nível, com uma excelente freqüência. Massa, né?

 

Para quem não conhece a sistemática, cada liga custa 10 tix ou 100 play points (PP) para entrar e é composta de 5 rodadas aleatórias que tentam, na medida do possível, parear vitoriosos com vitoriosos. Após inscrito, você tem o período de duração da liga, geralmente 8 semanas, para terminar as 5 rodadas. Mas acredite, você vai terminar bem antes disso, e se você terminar antes disso, relaxe, é só entrar na liga novamente e aproveitar mais 5 rodadas.

 

A premiação é bem sustentável e o formato é quase friendly. 2 vitórias já garantem 50 PPs, 3 vitorias garantem 100 PP e um baú (que pode ser revendido para bots por 2 a 2.4 tix, o preço varia bastante); 4 vitorias garantem 150 PPs e 5 baús; 5 vitorias garantem 150 PPs e 11 baús.

 

Em outras palavras, com uma win rate de de 40%, a cada duas ligas jogadas, você ganha outra liga. Isso significa que a cada 20 tix gastos, você ganha 10. Com 50% de win rate, essa margem já melhora bem. Mas o ponto de foco, para o competitivo, é chegar nos 60% de aproveitamento e daí “to go infinite”.

 

Com 60% de win rate você conseguirá sustentar seu vício tranquilamente, ganhando uma liga a cada liga jogada, e outra a cada 10. Com essa win rate você já não precisa gastar mais dinheiro para jogar ligas, ou seja, você fica auto-sustentável com suas vitórias.

 

Se subir essa win rate para 65% vai melhorar a premiação e vai conseguir lucrar uma diferença para comprar outras cartas, por exemplo e ir montando outros decks paulatinamente. Por fim, se você conseguir subir essa win rate um pouquinho a mais, e estacionar entre 65 e 70% ou mais, aí meu caro, parabéns, você tem potencial para ser um grinder.

 

Mas o mais importante é que não é preciso ser nenhuma LSV para deixar o MOL auto-sustentável, ou pelo menos barato de se jogar. Eu sei que 10 tix por uma liga (quase 40 reais), possa assustar no início, mas com o tempo você vai ver que fica bem tranquilo conseguir isso jogando, depois que você se acostumar com a interface ruim do jogo e parar de perder por cliques errados, na carta errada ou apertar o botão errado em uma partida. É, no MOL não dá pra voltar absolutamente nada! Então, se errou a ordem do Ponder, já era, não vai dar pra consertar.

 

Por último, o mais importante. Lembra que falei sobre melhorar o seu jogo? Então, o MOL é uma excelente plataforma de treinamento. Todo mundo sabe que vários profissionais usam o MOL para testar decks, estratégias, descontrair e treinar mais um pouco. Nomes tarimbados como Reid Duke, LSV, BBD, Oliver Ruel, Martin Juza, Willy Edel, PV, William Jansen, Bryant Cook, e mais uma inifinidade de prós estão lá, você pode checar nesse link os Nicks de todos eles.
 

 

Mas o que isso quer dizer? Isso quer dizer que você, mesmo do Brasil, que acha que nunca vai ter a oportunidade de jogar contra esse caras, vai ter uma a chance de jogar contra qualquer um deles no MODO, inclusive no Legacy.

 

No Legacy, por exemplo, você vai poder encontrar figurinhas tarimbadas do cenário nacional e internacional. Costumam participar das Ligas Legacy constantemente: Jarvi Yu, LSV, Joe Loesset, Andrea Menguci, Caleb Durward, Reid Duke, Bob Huang, BBD, Bryant Cook, Julian Knab, e vez ou outra até Willy Edel aparece por lá de Jund. Além desses, temos uns brasileiros muito bons jogando atualmente, como Daniel Nunes (de Fractius), Stefanogs (Stefano Silveira, geralmente de Miracles), Romariovidal (Romario, de tudo que imaginar), Robertocardoso (Robertão, de Reanimator), e muitos outros.


É bom lembrar que estamos no Brasil e nem sempre é fácil sair daqui para jogar GPs Legacy no exterior. Jogar contra o Reid Duke por exemplo, é o máximo e essa sensação, aqui no Brasil, somente o MOL pode te proporcionar. E vale a pena? Claro, afinal, como a gente melhora no jogo? Jogando contra jogadores melhores do que a gente. E no mol, como regra geral, você vai experimentar isso constantemente, já que o nível lá é muito bom.

 

Além das ligas de Legacy, todos os domingos ao meio dia, é possível jogar um campeonato chamado Legacy Challenge, que é basicamente um campeonato com mais de 100 pessoas, as vezes mais de 150, com corte para o top 8 e uma premiação bem boa. De vez em quando eu jogo e já fiz dois top 8’s neles, uma vez de UWR Blade e a outra de Grixis Control. Recentemente nosso amigo Vicente Mafuz, de Florianopolis, ganhou um Challenge de Dredge, o Nick dele no mol é MahfuzVanGogh.

 

Ainda não é suficiente? Então lembre-se que esse ano tivemos PTQs Legacy, e os novíssimos Format Playoff, que eu expliquei o que são no meu último artigo AQUI.

 

Agora, ficou animado? Então “bora” começar a jogar. O primeiro passo é ir no site do Mtggoldfish, na aba de metagame de Legacy e escolher um deck. AQUI você vai encontrar uma infinidade de decks e seus preços online. Definido o deck, você tem duas opções, comprá-los ou alugá-los. Se você é iniciante no MOL ou tem um pet deck, sugiro comprar ele todo e pra isso serão necessários uns tix. Os tix podem ser adquiridos na loja do próprio MOL, opção que não recomendo, e também podem ser adquiridos no FB, no grupo Magic Online – MTGO Brasil. Essa última opção eu recomendo, já que mesmo com o dólar a mais de R$ 4,00, você vai conseguir comprar tix entre R$ 3,40 a R$ 3,60, cada.

 

Comprados os tix, basta voltar pro MOL, ir à opção TRADE, lá no menu superior, e na barra de busca no canto superior esquerdo da tela, digitar Cardhoarder.bot. Esses bots tem muita carta e são de uma das maiores lojas online. Seis opções de bot vão aparecer, basta clicar com o botão direito em cima de qualquer uma delas e selecionar a opção trade. Uma tela de trade vai abrir, aí é só digitar o nome da carta no canto superior esquerdo dessa tela, de novo, e depois que ela aparecer, clicar duas vezes sobre ela. Repita o processo para todas as outras. Pronto, agora é só confirmar a trade que as cartas vão estar na sua coleção, ao final, mediante pagamento em tix, claro.

 

Essa parte pode ter parecido chata, mas é importante para você entender como funciona a trade no MOL. Entendida essa parte, agora vou te passar um atalho. Depois que você escolher seu deck no Mtggoldfish, é so clicar na opção em laranja, embaixo, “buy from cardhoarder”. Um link vai te mandar para uma pagina da própria Cardhoarder e lá você vai poder escolher todas as cartas que quiser, colocar no carrinho e pagar para um bot com tix no próprio MOL, que vai te entregar todas as cartas escolhidas através de uma trade. Bem mais fácil, né?

 

Como a Cardhoarder, temos outros bots famosos e cheios de cartas, como Manatraders e Goatbot. Você pode escolher o de sua preferência. Mas para vender os baús que você conquistar nos campeonatos que jogar, recomendo o bot de nome Hotboosters. Geralmente ele é o bot que paga melhor nos Treasure Chests, então aproveite os preços dele.

 

Por fim, espero encontrar vocês no MOL para uma jogatina do melhor formato de todos os tempos. Se estiverem por lá me adicionem como buddy e dêem um OI. Meu Nick é Laywer e durante a semana eu costumo estar online na parte da noite. Falando nisso, tem vídeo novo no canal, dessa vez uma liga inteira gravada jogando de ANT. Dá uma conferida AQUI.


OBS: eu já falei que as inscrições para o NL 2019 já estão abertas? Não? Então clique aqui e garanta logo a sua!

Thiago Mata Duarte ( thmduarte)
Fundador e organizador da Liga Mineira de Legacy (2014 - 2018), organizador do Nacional Legacy desde 2018, é um entusiasta e ativo incentivador do formato no país. Joga Legacy desde final de 2012 e desde então sempre tem alguma coisa para falar, desde os recônditos obscuros do POX, passando pelos tier 5 de Opalescence, até chegar nos decks de Brainstorm.
Redes Sociais: Facebook, Instagram, Twitter
Comentários
Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.
(Quote)
- 15/10/2019 08:34

Vlw Marcelao!

(Quote)
- 15/10/2019 00:23
Show de bola Thiagão! Parabéns pelo artigo!
(Quote)
- 14/10/2019 22:30

Sim, no que pese ter muita gente com tempo para dedicar ao jogo. De qualquer forma, em ambas as plataformas vcs acaba gastando um tempo jogando. Mas acho que é bem isso. São duas plataformas que tendem a coexistir.

(Quote)
- 14/10/2019 22:25

Exatamente isso que penso! Valeu!

(Quote)
- 14/10/2019 22:24

Não concordo, mas entendo a revolta com o programa hehe. Abs

Últimos artigos de Thiago Mata Duarte
100 jogos de RUG Delver
Análise sobre o metagame atual do Legacy e os resultados de 100 jogos com o melhor deck do formato.
5.966 views
100 jogos de RUG Delver
Análise sobre o metagame atual do Legacy e os resultados de 100 jogos com o melhor deck do formato.
5.966 views
Há 3 dias — Por Thiago Mata Duarte
Quem é o agressor?
20 anos de um dos mais icônicos artigos sobre Magic: the Gathering de toda a história do jogo.
8.845 views
Quem é o agressor?
20 anos de um dos mais icônicos artigos sobre Magic: the Gathering de toda a história do jogo.
8.845 views
Há 20 dias — Por Thiago Mata Duarte
Um Novo Legacy
Análise dos últimos resultados do MOCS Preliminary e do Format Playoff do MOL
6.663 views
Um Novo Legacy
Análise dos últimos resultados do MOCS Preliminary e do Format Playoff do MOL
6.663 views
16/09/2019 18:05 — Por Thiago Mata Duarte
Dez regras de boa conduta no Magic de papel.
Como contribuir para um melhor ambiente de jogo, com simples mudanças de hábito.
12.684 views
Dez regras de boa conduta no Magic de papel.
Como contribuir para um melhor ambiente de jogo, com simples mudanças de hábito.
12.684 views
30/08/2019 10:05 — Por Thiago Mata Duarte
The King is back! All hail the King!
A epopéia do RUG Delver Parte 3
9.866 views
The King is back! All hail the King!
A epopéia do RUG Delver Parte 3
9.866 views
08/08/2019 18:05 — Por Thiago Mata Duarte