A Hora do Pauper - BW Pestilência
Será que é possível jogar com um deck no Inverno Pauper sem terrenos nevados? Esse deck vem para reforçar essa tese, causando dano a todos que duvidam disso!
16/10/2019 18:05 - 10.686 visualizações - 5 comentários

E aí galera, tudo bem? Aqui quem vos escreve é o Heli e hoje venho trazer mais um decktech aqui na Ligamagic! O deck escolhido de hoje é o BW Pestilência! O que me motivou nessa escolha foi o fato desse deck não possuir base de mana nevada, não necessitar do Astropack ou se valer da interação com Ephemerate, ou seja, é possível ter um deck competitivo e que obtenha resultados mesmo sem contar com estas adições tão questionadas de Modern Horizons.


Joguei bastante com esse deck antes de ir para o UB Delver no fim do ano passado, inclusive lembro de ter jogado um paralelo do GP SP com ele e sempre achei um deck subestimado. Diferente de decks com azul, ele acaba comprando pouco, por isso procurei sempre abusar da mecânica de Monarca para me manter a frente do oponente, além de pode contar com cartas que fornecem um card disadvantage ao meu oponente, descartando peças importantes de sua estratégia. Mesmo que sua estratégia principal seja manter a Pestilência na mesa é necessário controlar o jogo para que ela seja efetiva, pois o encantamento pode ser facilmente removido de jogo. O deck tem basicamente duas versões: uma com mais criaturas, se valendo do
lifegain gerado para depois ir controlando; e outra com poucas criaturas, que visa remover as ameaças do seu oponente controlando a board antes de descer a Pestilência.


Já fiz testes com ambas as listas e elas respondem bem ao metagame, mas acredito que a versão com mais criaturas seja mais interativa e dinâmica, além de ter uma adaptação mais fácil para quem nunca jogou com o deck. Porém, a lista com menos criaturas, teve melhores resultados, principalmente nos Challenge no MtGO, onde um brasileiro com o nick Amoras27 é um dos seus melhores representantes. Vou apresentar uma lista de cada build, sendo a primeira do Amoras e a segunda do Auripower (também do MtGO), depois vamos comparar as duas, vendo suas opções:


BW Pestilência - Challenge 29/09/19 by Amoras27
7133 visualizações
13/10/2019
R$ 111,61
R$ 257,38
R$ 1.996,43
7133 visualizações
13/10/2019
Visualização:
Padrão
Cor
Custo
Raridade
Visual
CMC
Comprar Deck
Criaturas (7)
2  Guarda da Casa Dimir  0,17
4  Guardião do Pacto das Guildas  1,75
1  Palace Sentinels  4,00
Mágicas (20)
2  Coagir 0,05
2  Desfigurar 0,25
2  Édito Diabólico  0,20
4  Édito de Chainer  10,95
3  Castigar  0,61
4  Sussurro da Noite  2,69
2  Leia os Ossos  0,17
1  Justiça do Evincar   1,50
Artefatos (4)
4  Talismã Imaculado 0,25
Encantamentos (6)
2  Peso Morto 0,08
4  Pestilência   0,44
Terrenos (23)
4  Basílica Orzhov0,48
1  Cruzamentos de Kabira0,50
4  Desertos Calcinados0,15
2  Fonte Radiante0,49
8  Pântano0,00
3  Pântano de Bojuka7,50
1  Planície0,00
60 cards total

Sideboard (15)
1  Coagir 0,05
4  Fragmentalizar 0,10
2  Magibomba Niilista 1,00
2  Círculo de Proteção: Verde  0,13
3  Círculo de Proteção: Vermelho  0,10
1  Castigar  0,61
2  Palace Sentinels  4,00


BW Pestilência - Pauper League 09/10/19 by Auripower
7149 visualizações
13/10/2019
R$ 197,69
R$ 388,37
R$ 1.124,16
7149 visualizações
13/10/2019
Visualização:
Padrão
Cor
Custo
Raridade
Visual
CMC
Comprar Deck
Criaturas (19)
4  Inspetor de Thraben 1,48
1  Kami da Falsa Esperança 1,75
2  Missionário Solitário  0,30
1  Diabrete de Erva Fétida  1,65
1  Ratos da Cripta  0,50
3  Vigia das Fendas Aviano  0,15
2  Guardião do Pacto das Guildas  1,75
2  Palace Sentinels  4,00
1  Thorn of the Black Rose  5,00
2  Shinobi do Bando de Okiba   1,71
Mágicas (14)
1  Crime do Corvo 3,99
2  Desfigurar 0,25
4  Édito de Chainer  10,95
2  Colheita Sinistra  1,99
2  Degeneração Reverberante  1,50
1  Lâmina da Destruição  0,37
2  Cordões Prismáticos  3,98
Artefatos (1)
1  Cápsula do Executor 0,19
Encantamentos (4)
1  Jornada a Lugar Nenhum  3,56
3  Pestilência   0,44
Terrenos (22)
4  Basílica Orzhov0,48
1  Cruzamentos de Kabira0,50
4  Desertos Calcinados0,15
3  Desolação Fumegante5,98
2  Estepe Remota0,14
4  Pântano0,00
2  Pântano de Bojuka7,50
2  Planície0,00
60 cards total

Sideboard (15)
1  Desfigurar 0,25
1  Kami da Falsa Esperança 1,75
1  Magibomba Niilista 1,00
3  Relíquia de Progenitus 14,90
4  Castigar  0,61
2  Náusea  0,08
2  Portador do Estandarte  5,02
1  Diabrete de Erva Fétida  1,65


Base de Mana: não tendo a necessidade de usar terrenos nevados, a velha interação com Bouncelands com utility lands é mais do que recomendada. Bojuka Bog e terrenos que ganham vida como Kabira Crossroads  são essenciais. No resto, lifegain lands e terrenos básicos são as melhores opções.


Pestilência: sendo a win condition principal do deck, esse encantamento que veio em Alpha se mostra muito eficiente como forma de controlar a board do seu oponente, porém seu drawback de ser sacrificado se não houver criaturas em campo, precisa de um par como o Guardian of the Guildpact, para que seja mitigado. A interação dessas duas cartas cria um mass removal que traz consequências maiores para seu oponente, já que o Guardião não é afetado pelo dano do encantamento, por possuir proteção contra cartas monocoloridas. Essa criatura é bem difícil de ser removida, basicamente com cartas multicoloridas como Agony Warp ou como efeitos de sacrifício como Chainer's Edict, sendo esse segundo um dos motivos que podem te levar a escolher umas das duas listas: se você sabe que vai enfrentar muitos decks com éditos, a lista com mais criaturas vai te ajudar a manter o Guardião em campo. No atual metagame, acredito ser uma excelente remoção, respondendo a boa parte das criaturas, removendo-as quando são alvos de cartas como Ephemerate ou Ghostly Flicker. A Pestilência causa dano nos jogadores também, por isso é uma condição que exige consciência do seu uso, pois facilmente se reverte contra você, pensando nisso, temos algumas opções que podem ajudar no próximo tópico.


Lifegain: esse é um pacote muito importante do deck, pois te permite abusar da Pestilencia, tendo pontos de vida suficientes para aguentar controlar a board ou finalizar seu oponente. Na lista do Amoras, o Pristine Talisman é quem cumpre essa função, ajudando a conjurar suas mágicas com custo de mana maior também, além de ser mais difícil de ser removido, traz uma segurança maior pelo ganho de vida todo o turno. Na lista do Auripower, contamos com criaturas que geram esse ganho de vida quando entram no campo de batalha como Lone Missionary e Aven Riftwatcher que, mesmo sendo individualmente maior, necessitam de uma sinergia com outras cartas para ser mais efetivo, como o uso do Ninjutsu do Okiba-Gang Shinobi ou recorrência do Grim Harvest.


Descartes: Castigate é uma das melhores cartas dessa combinação de cores, sendo para mim, quase uma obrigação utilizá-la. Por duas manas, você exila uma carta da mão do oponente, algo que é extremamente relevante em um metagame cheio de loop e interações com o cemitério. Na primeira lista vemos também Duress, que é uma ótima resposta para anulações no começo do jogo; na segunda lista vemos Raven's Crime, que outra daquelas cartas subestimadas, pois te permite frear o jogo de seu oponente, transformando aquele terreno comprado a mais em uma trava a geração de recursos de seu oponente, diminuindo a quantidade de opções disponíveis em sua mão.


Remoções: a cor preta possui uma vasta lista de remoções, sendo até difícil de escolher qual se encaixa melhor no deck. O Amoras, claramente procurou escolher opções que lidam com criaturas específicas do metagame como Atog (Dead Weight) e outras com Hexproof (Éditos), pois sabe que são matches complicadas de se ganhar em turnos mais adiantados. Evincar's Justice é uma outra ótima opção, para se lidar com um board cheio de elfos ou pássaros do Boros Bully. Já o Auripower, optou por remoções pontuais como Disfigure, Doom Blade e Journey to Nowhere, sabendo que possui criaturas que podem ser muito relevantes em combate, além do Echoing Decay que pode lidar com múltiplas cópias de Glint Hawk ou Archeomancer. Executioner’s Capsule é uma escolha inusitada, mas muito útil por poder escapar de anulações.


Criaturas: na lista com menos criaturas apenas mais duas fazem parte do main deck: Palace Sentinels e Dimir House Guard. A primeira é uma fonte card advantage e a segunda está ali pelo Transmute, servindo como tutor, podendo buscar as outras criaturas, Evincar’s Justice e Pestilência! Na segunda lista, além das criaturas que ganham vida, temos:


Thraben Inspector que ajuda com seu draw;
Kami of False Hope que gera um loop de fog junto com o Grim Harvest;
Crypt Rats que funciona como remoção em massa no início de jogo;
Stinkweed Imp que, além da recursão, é um ótimo bloqueador.


Outras opções para o main deck: o deck apresenta uma quantidade enorme de possibilidades, que podem variar muito de acordo com o jogador e/ou metagame. Com isso, vou procurar citar algumas que pude acompanhar ou discutir seu uso:


Prismatic Strands: mesmo não sendo uma escolha automática nessa builds, acredito ser essencial, caso você opte pela lista com mais criaturas;
Divest: talvez o descarte mais bem posicionado no metagame atual, podendo lidar com uma criatura difícil de ser removida nos turnos iniciais, ou atrapalhar a base de mana nevada do seu oponente, tirando aquele Arcum’s Astrolabe;
Arashin Cleric: uma das melhores opções do formato para ganho de vida, principalmente por ser mais resistente em combate;
Kor Skyfisher: excelente criatura em combate e melhor ainda por interagir com os efeitos de ETB das outras criaturas do deck;
Wall of Hope: quando as primeiras listas de BW surgiram, essa barreira era obrigatória por “anular” o efeito da Pestilência em você. Acabou saindo por ser uma opção bem passiva;
Unmake: uma ótima escolha para remoção pontual, principalmente por seu efeito de exilar, atrapalhar as estratégias atuais que interagem muito com o cemitério;
Thorn of the Black Rose: é uma boa opção caso seu metagame esteja bem agressivo, por não permitir ataques livres de seus oponentes;
Night's Whisper: a melhor opção que você terá para compra de cartas nessas cores, sendo muito útil na build com poucas criaturas.

 

  • SIDEBOARD


DescartesCastigate, Duress e Divest são presenças obrigatórias no side das duas builds, complementando o que já esteja sendo utilizado no main deck. Mitigar o plano de jogo do seu oponente é o que mais você deseja para poder desenvolver seu controle;

 

Hates: remoções de encantamentos são menos importantes nesse deck pois você consegue lidar com as criaturas destes decks (Bogles) ou seus efeitos são menos relevantes (Burn com Curse of the Pierced Heart), mas artefatos podem ser um problema, principalmente os do Affinity, por isso Fragmentize é uma das melhores por ser um hate para os dois casos. Agora, o problema é cemitério, pois Tron é a pior match desse deck! Saber lidar com a grande quantidade de manas do Tron é uma tarefa complexa e que exige um número relativamente alto de partidas para ter as melhores escolhas. Nihil Spellbomb e Relic of Progenitus podem te ajudar, mas como sabemos, Tron é um deck que consegue se sair dessas situações. Uma carta que pode ter sucesso é Faerie Macabre, principalmente na build com mais criaturas, porque sua interação com Grim Harvest pode ser difícil de ser parada, ainda mais sabendo que sua habilidade de exilar duas cartas do cemitério não tem respostas no formato.


Remoções: caso precise de remoções pontuais (principalmente se Pestilência não for muito efetiva), cópias de Doom Blade e Unmake são boas opções ou mais éditos, caso você esteja com poucos no seu main deck.


Outras mágicas: Prismatic Strands é uma carta fantástica, mas faz mais sentido na build com mais criaturas; Círculos de Proteção são essenciais na build com menos criaturas, sendo o Circle of Protection: Green e o Circle of Protection: Red os mais indicados.


Outras opções de sideboard: no atual momento do metagame, não vejo muitas opções diferentes do que já apresentei, no máximo, mudar algumas quantidades das cartas citadas no main deck, colocando-as no sideboard.


Como eu falei no começo, BW é um deck que caiu muito no metagame, não por ser ruim, mas por ter uma mecânica complexa, que depende de muitas escolhas durante os jogos. Além disso, necessita da Pestilência + Guardian of the Guildpact para vencer, o que restringe suas escolhas, necessitando de uma grande dedicação ao deck e sua lista. Porém, vejo um grande potencial, pois descartes se mostram excelentes contra deck com loops de Ghostly Flicker e Ephemerate, além do mais, Pestilência é uma excelente forma de gerar o famoso dois pra um, que decks sem o azul necessitam tanto.


Bom, antes de encerrar, gostaria de fazer um breve comentário sobre o anúncio de Banidas do último dia 07/10, onde nenhuma carta foi banida em nenhum formato e nosso amigo Ricardo Mattana falou bastante sobre isso em mais um ótimo artigo que pode ser lido aqui. Apostei em um banimento de Ephemerate, não por querer, mas por parecer seguir uma linha de raciocínio lógico que a WotC tomou na Blue Monday, procurando diminuir a presença de qualquer deck q comprometa a saúde do formato. No meu ponto de vista, ela decidiu fazer diferente por uma das três opções:


 Acreditar que o formato possa se recuperar sozinho;
 Estar criando algum produto, edição ou alguma mudança que possa impactar o formato, mostrando que possui, mesmo que pequena, uma equipe desenvolvendo e estudando o formato;
 Não ver um futuro promissor para o formato.


Está última opção me parece ser a menos provável, principalmente pela contínua evolução e adesão ao Pauper, conquistando vários espaços como esse que a Ligamagic vem oferecendo para discussão e promoção do formato. Eu acredito que formato está chegando em um momento de retomada do crescimento, com o surgimento de uma cena IRL mais forte e competitiva.


Bom galera, vou ficando por aqui e espero que tenham gostado da análise. Um abraço a todos e até mais!

Heli Mateus ( helimateus)
Heli Mateus conheceu o Magic em 1998, mas começou a jogar em 2015 quando conheceu o
formato Pauper. Hoje é entusiasta do formato e produtor de conteúdo, principalmente como
podcaster sendo host do PauperView e cohost do RakdosCast.
Redes Sociais: Facebook, Instagram, Twitter
Comentários
Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.
(Quote)
- 19/10/2019 10:01
Uma dúvida: ambas as listas possuem um considerável número de mágicas com custos alternativos e a carta que dá nome ao deck (Pestilência) exige pagamento adicional. Dark Ritual e Cabal Ritual, ao meu ver, facilitam as coisas... claro que teria que tirar slots para encaixar essas mágicas, mas é normal não jogar com nenhuma cópia delas mesmo no side?
(Quote)
- 19/10/2019 00:14
Ótimo artigo, Heli! Sua apresentação da lista e a explicação das escolhas para cada grupo de cartas foi muito boa para mostrar a razão de se ter cada uma destas. Uma desvantagem que temos ao buscar o netdecking é não conseguir entender, às vezes, como que cada carta foi escolhida e qual o papel que se espera dela durante a partida.

Quanto ao deck, meu primeiro contato com o arquétipo acabou sendo em uma lista Mardu Snow. Ela era muito parecida com a lista mais cheia de criaturas, mas apostava em um Terminate para remoções pontuais e aquele Raio maroto pra servir tanto pra levar alguma coisa mediana, sem sacrificar vida, quanto para terminar aquele finzinho de vida do oponente. Vou tentar montar uma lista dessas pra ficar variando entre os decks para não dar bobeira na loja daqui.

Uma dúvida: como seria o comportamento dentro de uma mirror? Sei que o Unmake é excelente pra essa partida por levar o Guardião do oponente, mas e o restante?
(Quote)
- 17/10/2019 16:29
Esse deck é o meu nemesis.... o que eu mais odeio..
Quando jogo com ele eu perco, e quando eu jogo contra também perco....
kkk
Parabéns pelo artigo !
(Quote)
- 16/10/2019 20:30
tbm gosto mais da segunda lista as acho q o kor, o astro e os nevados fazem vc achar a pestilência mais rápido
(Quote)
- 16/10/2019 18:53
É um deck forte sem dúvida, porém o considero um deck extremamente suscetível a empates, dado o tempo necessário para que o seu jogo se desenvolva. Num ambiente de torneio grande, acho que ele sofre ainda mais devido a essa questão.

Simpatizo mais com a segunda lista, que possui mais criaturas e que te dão mais recursão.

Abraço!

Últimos artigos de Heli Mateus
Hora do Pauper – Entre o mundo real e o virtual
Procurando entender como as diferenças nas plataformas influenciam o Pauper
5.141 views
Hora do Pauper – Entre o mundo real e o virtual
Procurando entender como as diferenças nas plataformas influenciam o Pauper
5.141 views
Há 21 dias — Por Heli Mateus
Hora do Pauper – E o que vem depois do Inverno?
Como o formato irá se recuperar de mais um banimento? Vejam as nossas apostas para a próxima estação
9.389 views
Hora do Pauper – E o que vem depois do Inverno?
Como o formato irá se recuperar de mais um banimento? Vejam as nossas apostas para a próxima estação
9.389 views
31/10/2019 18:05 — Por Heli Mateus
A Hora do Pauper - Tron
Um clássico do formato se atualiza para o inverno Pauper, mostrando quem é realmente o rei dos decks de controle
8.934 views
A Hora do Pauper - Tron
Um clássico do formato se atualiza para o inverno Pauper, mostrando quem é realmente o rei dos decks de controle
8.934 views
03/10/2019 10:05 — Por Heli Mateus
A Hora do Pauper - Base de Mana
Avaliar a base de mana de um formato, ajuda a entender como ele funciona
5.734 views
A Hora do Pauper - Base de Mana
Avaliar a base de mana de um formato, ajuda a entender como ele funciona
5.734 views
19/09/2019 18:05 — Por Heli Mateus
A Hora do Pauper: Stompy
Um deck que estava em baixa, ressurge como um dos decks to beat do formato.
11.985 views
A Hora do Pauper: Stompy
Um deck que estava em baixa, ressurge como um dos decks to beat do formato.
11.985 views
05/09/2019 10:05 — Por Heli Mateus