Load or Cast
Izzet Skred
Conheça a nova versão de Izzet Skred no Pauper e todo o potencial que Sanctuary Mystic oferece ao deck.
17/12/2019 18:05 - 6.248 visualizações - 4 comentários
Load or Cast

Izzet Skred é atualmente considerado um dos decks mais conhecidos do Pauper e a primeira escolha de muitos jogadores que pretendem ir bem no cenário competitivo, mas nem sempre foi assim. Apesar de sua primeira versão apresentar muitas cartas que são válidas desde a criação do formato, o deck só atingiu o seu auge em 2017 após o lançamento de Modern Masters, edição responsável por trazer Augur of Bolas ao Pauper.


Para quem não sabe, comecei a jogar Pauper em meados de 2017 e pude acompanhar todo o processo de criação e evolução do Izzet Skred, deck responsável por dar mais de 50 troféus (recorde absoluto em uma única temporada) ao jogador kungfutrees na Pauper League do Magic Online.


O deck era tão forte na época que muitos jogadores cogitaram que a Wizards baniria cartas como Gush ou Augur of Bolas, feito que só veio acontecer este ano ao Gush devido ao sucesso de outro deck baseado no trio Augur – Cantrips – Gush, o famigerado UB Delver.


De lá para cá, o deck passou por diversas transformações, aposentou de vez a sua pegada tempo e vem se consolidando como um dos melhores decks midranges do formato. Sua capacidade de gerar card advantage aliada a manipulação constante do topo do grimório são os pontos fortes do deck e a presença de cartas lançadas recentemente como Faerie Seer e Mystic Sanctuary elevaram o deck para outro patamar.


Card advantage é um conceito muito utilizado no Pauper e um dos principais motivos para decks como Fog Tron e Boros Monarch serem tão bons. A vantagem do Izzet Skred sobre estes decks é poder jogar com cantrips e manipular constantemente o topo de seu grimório, te colocando em uma situação onde você precisará realizar uma série de escolhas difíceis todo turno.


Izzet Skred é um deck bem conhecido do Pauper e escrever sobre o potencial de Spellstutter Sprite e Ninja of the Deep Hours é chover no molhado, portanto no artigo de hoje quero focar nas novas adições que chegaram ao deck nestes últimos meses e explicar por que depois de tanto tempo esquecido, o deck voltou a ser uma opção sólida no metagame atual.


Por muito tempo o Izzet Skred abriu mão de utilizar terrenos utilitários como Bojuka Bog e Radiant Fountain ou até mesmo terrenos capazes de gerar ambas as fontes de mana como Izzet Boilerworks e XXX para focar exclusivamente em terrenos nevados e fetch lands, potencializando o dano do Skred desde os primeiros turnos de jogo.


Com a chegada de Mystic Sanctuary ao formato, pela primeira vez o deck se viu tentado a experimentar terrenos não-nevados em sua base de mana e rapidamente percebeu que a carta era extremamente forte, compensando o risco de eventualmente enfraquecer o efeito do Skred. Exceto em partidas contra Affinity e decks com Gurmag Angler, causar de 2 a 3 de dano nos primeiros turnos é mais do que suficiente para o Skred funcionar.


Vou listar os principais pontos que favorecem a presença de Mystic Sanctuary no deck:


Diferente de terrenos utilitários como Bojuka Bog, Mortuary Mire e Radiant Fountain, Mystic Sanctuary adiciona uma mana azul e ainda por cima conta como uma Ilha. Poder adicionar uma mana azul é fundamental em um deck que necessita de muitas fontes azuis em jogo.

 

Deprive, Counterspell e Stormbound Geist são apenas alguns exemplos de cartas que dependem de duas azuis, a presença maciça de cantrips também te obriga a ter mais Ilhas em jogo já que é comum você fazer mais de uma mágica por turno. Contar como uma Ilha é importante em situações onde você teve que fazer um Sanctuary virado nos primeiros turnos e compra o seu segundo Sanctuary lá pelo quarto turno.


Devolver o feitiço ou instantânea para o topo do grimório favorece a interação do terreno com Augur of Bolas. É muito comum você fazer o Sanctuary, colocar uma mágica importante no topo e já compra-la no mesmo turno com Augur. Você garante o card advantage do Augur e ainda te permite utilizar a mágica escolhida no mesmo turno.


Quando o efeito da carta é muito bom, o que queremos fazer com ele? Repetir quantas vezes for necessário. Tragic Lesson e Deprive são duas cartas que permitem devolver Mystic Sanctuary para mão, criando um “soft lock” ou te ajudando a reaproveitar remoções, counters e cantrips em turnos estratégicos do jogo.


Deprive tem a vantagem de o efeito fazer parte do custo da carta, desta forma mesmo que o oponente anule o Deprive, você conseguirá devolver o Sanctuary para mão, te dando a chance de devolver novamente o Deprive do cemitério para o topo do grimório. Historicamente o Izzet Skred sempre utilizou em sua lista quatro Counterspells, mas devido sua interação com o Sanctuary, não será difícil encontrar listas que preferirão mesclar a quantidade de Counterspells com algumas cópias de Deprive.


Tragic Lesson ocupa um slot na lista que sempre pertenceu ao Gush. Evidente que Gush é uma carta muito superior ao Tragic Lesson por diversas razões, mas a mágica de Hour of Devastation tem conseguido desempenhar um bom papel, com destaque para sua interação com Sanctuary. Lembrando que em algumas situações você irá preferir descartar uma carta da mão para aumentar a quantidade de cartas no cemitério ajudando a alcançar o threshold do Swirling Sandstor.


Outra jogada corriqueira é devolver um terreno nevado para mão com Deprive ou Tragic Lesson para potencializar os Brainstorm no late game ou reutilizar uma Ash Barrens que tenha entrado em jogo em situações de desespero.


Um dos temas mais controversos é a escolha entre Faerie Seer e Faerie Miscreant. Há duas correntes fortes de jogadores que defendem cada uma das fadas e tentarei justificar e convencer vocês por qual motivo Faerie Seer é melhor do que Miscreant no Izzet Skred.


Eu jamais manteria mãos com um único terreno, sem cantrips e com uma única Miscreant, mas identifico diversas situações em que valeria a pena arriscar uma mão com pelo menos uma Faerie Seer.


Uma das principais jogadas do deck é fazer uma criatura com evasão no primeiro turno, voltando no segundo turno de Ninja of the Deep Hours . Ao abrir o jogo de Faerie Miscreant seguido de Ninja, você basicamente interagiu o Ninja com um Flying Men. A jogada continua evidentemente sendo boa, mas você não tirou nenhum proveito da Miscreant em dois turnos.


Já com a Faerie Seer, você já tem o benefício de olhar as duas primeiras cartas do topo logo no primeiro turno para tentar cavar um Ninja of the Deep Hours em mãos que ele não tenha aparecido nas sete iniciais. Mesmo não tendo outras cópias de Faerie Seer na mão, só de interagir o Ninja com a fada, você faz scry 2 duas vezes nos três primeiros turnos podendo planejar melhor os seus próximos movimentos.

 

Outro fator interessante é manipular o topo de uma forma que você tenha certeza que o Augur of Bolas não irá falhar no turno seguinte ou poder devolver duas cartas ruins para o fundo do grimório logo após fazer um Brainstorm.


Não me levem a mal, sempre irei achar que comprar uma carta é melhor do que fazer scry 2, mas no geral a cada um draw que você consegue fazer com Faerie Miscreant, você faz scry 2 de duas a três vezes com a Faerie Seer. Controlar o topo também te permite procurar cartas chaves do sideboard e te ajuda a te livrar de situações de mana flood ou zica de mana.


A pergunta que eu mais recebi depois que publiquei os primeiros vídeos sobre Izzet Skred no meu canal foi se compensava utilizar Investigador de Segredos na lista. Quem me conhece sabe que sou fã número 1 do Investigador de Segredos e um de seus principais defensores, mas não acho que ele se encaixe no plano de jogo atual do deck e posso garantir que as versões com menos criaturas têm atingido maior sucesso.


Talvez eu tenha ficado mal-acostumado com o UB Delver, que utiliza somente 12 criaturas, mas flipar um Investigador de Segredos no primeiro turno é muito mais fácil no UB do que no Izzet Skred, em versões que costumam utilizar de 18 a 20 criaturas para suportar o Investigador de Segredos. Não só fica mais difícil flipar o Delver como garantir que o Augur of Bolas não falhe, você acaba ficando muito mais dependente dos cantrips e evita fazer ambas as cartas “no escuro”.


Investigador de Segredos é uma carta que nunca combinou muito bem com Ninja of the Deep Hours e se você já jogou com a lista tradicional de Izzet Skred, sabe que é comum você se encontrar em uma situação que você possui um Ninja na mão, mas ao mesmo tempo não quer devolver para a mão o Delver flipado, que está em jogo para manter uma postura mais agressiva.


Ao invés de utilizar Investigador de Segredos, tenho realizado alguns testes com Faerie Duelist, carta que vi pela primeira vez na lista do apa19, grinder do Magic Online. Faerie Duelist é uma criatura que possui muitas habilidades por um baixo custo de mana, vamos lá:


- Flash: ter Flash faz com que ela seja uma ótima aliada na fase de combate. Em mirror matchs, por exemplo, é muito comum o oponente te atacar com uma fada 1/1 e um Ninja, você fazer a Duelist, tirar o poder do Ninja, evitando que ele compre uma carta neste turno e ainda por cima, matar a fada 1/1 durante o block.
- Quando Faerie Duelist entra em jogo, a criatura alvo que o oponente controla ganha -2/-0 até o final do turno: Reduzir o poder de uma criatura é uma ótima saída para anular um Savage Swipe em uma criatura com dois de poder do Stompy e muitas vezes te permite matar criaturas atacantes com blocks duplos
- 1/2 Flying: O corpo 1/2 é importante para não ficar tão vulnerável a Electrickery e Shrivel, além do flying te permitir segurar o ímpeto dos tokens de Battle Screech, Squadron Hawk, Spellstutter Sprite e demais fadas adversárias.
- Tipo de criatura: Faerie Rogue. Ser uma fada é outra vantagem que Faerie Duelist possui, porque diferente do Investigador de Segredos, ela ajuda na contagem da Spellstutter Sprite.


Se você ainda dúvida do potencial do deck, no último Nacional Pauper tivemos três Izzet Skreds no top 4 do torneio e voltamos a vê-lo com frequência no top 8 do Challenge semanal do Magic Online.


Confira a lista atual que tenho utilizado na Pauper League do Magic Online:

 

Izzet Skred by Ricardo "trM" Mattana
4193 visualizações
15/12/2019
R$ 328,83
R$ 603,80
R$ 5.441,87
4193 visualizações
15/12/2019
Visualização:
Padrão
Cor
Custo
Raridade
Visual
CMC
Comprar Deck
Criaturas (17)
4  Vidente Fada 0,56
4  Áugure de Nicol Bolas  0,25
1  Duelista Feérico  0,03
4  Sílfide Magioclasta  8,99
4  Ninja das Horas Tardias  2,49
Mágicas (24)
1  Delir 0,25
4  Miniavalanche 11,90
2  Ponderar 6,38
4  Preordenar 13,18
2  Raio 8,50
2  Tempestade Cerebral 2,35
3  Contramágica  2,25
2  Desprover  13,50
1  Verdade Reverberante  0,70
2  Lição Trágica  0,10
1  Fogo // Gelo  //  0,24
Terrenos (19)
3  Desolação Fumegante3,98
8  Ilha da Neve3,50
2  Montanha da Neve1,50
2  Santuário Místico1,00
4  Terras em Desenvolvimento0,05
60 cards total

Sideboard (15)
2  Eletrotruque 1,03
3  Explosão Hídrica 1,75
3  Explosão de Chamas 7,98
2  Relíquia de Progenitus 11,10
1  Xamã dos Gorilas 2,79
2  Geist da Tempestade   0,98
2  Redemoinho de Areia  3,19


O que acharam da lista? Fariam alguma alteração?


Na loja de vocês tem aparecido muito Izzet Skred? Alguém jogando com o deck?


Aproveitem a sessão de comentários e deixe o seu feedback! Obrigado a todos pela leitura e até a próxima!

Ricardo Mattana ( Thorgrim)
Ricardo, 31 anos, carioca residente em Barueri, é formado em Propaganda e Marketing e teve seu primeiro contato com o Magic em 1999. Atualmente é um grande entusiasta do Pauper, admirador de cartas comuns históricas e apaixonado pelo Magic raiz!
Comentários
Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.
(Quote)
- 18/12/2019 09:23
Ótimo artigo Mattana, concordo com o lance da fada vidente ela é bem boa nesse deck, izzet skred é um deck recorrente onde jogo , deu uma sumida na época do jeskai astrolabe mas voltou com força total depois do nacional pauper, eu mesmo me arrisquei a jogar com uma lista parecida no último torneio, só não consegui me desapegar do Delver.
(Quote)
- 17/12/2019 21:37
Sem delver a faerie seer é mesmo melhor que a marota? Eu não jogo muito, e talvez seja por eu jogar geralmente contra (listas mais antigas) tron, boogles e MonoU fadas, mas quando eu troquei pras seer foi um dia pra voltar pras marotas...

Até pq, T2 Faerie seer e depois Ash barrens no passe dá uma dó...
(Quote)
- 17/12/2019 20:34
Paupern horizons
(Quote)
- 17/12/2019 20:18
Metagame pauper fica tao legal qndo a wizards fornece novas adicoes, otimo texto mto bem escrito
Últimos artigos de Ricardo Mattana
O melhor de Theros Além da Morte para o Pauper
Cartas que podem agregar ao formato que mais cresce no Brasil.
17.042 views
O melhor de Theros Além da Morte para o Pauper
Cartas que podem agregar ao formato que mais cresce no Brasil.
17.042 views
23/01/2020 18:05 — Por Ricardo Mattana
O que esperar do Pauper em 2020
Ricardo traça os caminhos do Pauper para 2020
7.421 views
O que esperar do Pauper em 2020
Ricardo traça os caminhos do Pauper para 2020
7.421 views
09/01/2020 10:05 — Por Ricardo Mattana
O retorno do UB Delver
.Quem foi Rei nunca perde a majestade.
12.840 views
O retorno do UB Delver
.Quem foi Rei nunca perde a majestade.
12.840 views
06/12/2019 10:05 — Por Ricardo Mattana
7 dicas para o Nacional Pauper
Aproveite dicas importantes para você fazer bonito no Nacional deste ano.
7.259 views
7 dicas para o Nacional Pauper
Aproveite dicas importantes para você fazer bonito no Nacional deste ano.
7.259 views
21/11/2019 10:05 — Por Ricardo Mattana
Exumando o Dimir no Pauper
Entenda tudo sobre o UB Exhume no Pauper, uma das apostas para o novo metagame do formato.
12.178 views
Exumando o Dimir no Pauper
Entenda tudo sobre o UB Exhume no Pauper, uma das apostas para o novo metagame do formato.
12.178 views
07/11/2019 18:05 — Por Ricardo Mattana