Faraway - Jogos e Desafios
Hora do Pauper - Retrospectiva 2022
Avaliando o metagame e recapitulando como foi 2022 para o Pauper.
02/12/2022 10:05 - 8.288 visualizações - 13 comentários
Faraway - Jogos e Desafios
E aí, galera, tudo bem? Aqui quem vos escreve é o Heli e hoje venho fazer uma retrospectiva do ano de 2022. Na verdade, quero relembrar e repaginar um artigo que escrevi em Maio/22 (aqui). Nele comecei a fazer uma análise do metagame daquele momento, mas devido a agenda de lançamentos e calendário acabei perdendo o timing para fazer uma continuação. Com isso, posso trazer uma atualização do meta e relembrar o que de mais importante aconteceu no ano. Mas antes quero destacar as novas adições da provável última edição do ano, Jumpstart 2022. Em 2020 tivemos a primeira experiência com essa forma de jogar Limitado. O grande problema de Jumpstart foi ter saído durante a pandemia, o que afetou diretamente seu sucesso, inclusive fazendo com que a WotC a lançasse no MTG Arena
 
Jumpstart 2022 traz 835 cartas no total, sendo que 51 delas são novas. Para o Pauper temos 13 adições (com um downgrade). Quero destacar três delas aqui:
 
    
 
● Chains of Custody: esse encantamento tem um efeito muito similar a um Anel do Esquecimento, com a diferença fundamental de precisar encantar a sua criatura para remover a criatura de seu oponente. Outro detalhe aqui é que sua criatura ganha Salvaguarda 2, o que faz dela uma carta com efeito bem único no formato.
 
● Soul Read: cartas modais são sempre úteis, ainda mais nesse caso em ela contempla uma anulação ou compra de cartas. 
 
● Dutiful Replicator: chega com um efeito muito singular, criando uma sinergia com fichas que ainda não temos no formato. As cartas que criam fichas e são relevantes fazem criaturas pequenas. Gostaria muito de ver algum deck jogável com essa carta.
 
 
- RELEMBRANDO 2022
 
 
O início de ano do Pauper foi bem agitado, já que nos primeiros dias de Janeiro foi anunciado o Pauper Format Panel (PFP), que seria o responsável pelos banimentos do formato. A ideia do comitê me pareceu muito boa no começo, já que associamos com o que acontece com o Commander. Entretanto, vimos que o PFP não teria a mesma autonomia e a decisão me pareceu muito mais favorável a WotC do que a comunidade. É claro que haveria benefícios e celeridade nas decisões, já que alguns dos membros são grinders ou jogadores assíduos. Mas o fato de Gavin Verhey ser um membro transmitiu a ideia do PFP ser um grupo opinativo, com menos poder de decisão que gostaríamos.
 
Antes de completar um mês de efetivação, o PFP já trouxe seu primeiro banimento, levando Atogue, Ornamento dos Vinculadores e Prisma Profetico. Em Março mais duas cartas foram banidas: Rele Galvanico e Discipulo da Camara. Esses banimentos visavam diminuir a força do Tron e parar o reinado absoluto do Affinity e vejo que ambos objetivos foram cumpridos. 
 
Entre um banimento e outro, Kamigawa: Dinastia Neon saiu e trouxe quatro cartas que abalaram o formato. A Era Moderna, Hacker do Circuito Lunar, Barganha do Justiceiro e Sintetizador Experimental. Adições sensacionais que transformaram o metagame, sendo fundamentais nos decks onde jogam. Inclusive três delas aparecem em listas de três dos quatro decks mais jogados do formato.
 
Ruas de Nova Capenna não foi muito efetiva em trazer adições, sendo que a Ladra de Joias e o Supervisor Inspirador acabaram aparecendo no metagame. A primeira se tornou uma boa opção nos deck de LD e a segunda como uma boa opção para estratégias midrange com branco.
 
Chegando em Maio, escrevi o artigo que citei lá no começo. Nele trouxe vários dados que reforçavam a prevalência do Affinity no metagame, tanto em presença quanto em taxa de vitórias. O deck estava muito coeso e parecia que nada poderia superar essa eficiência. 
 
Junho trouxe a controversa edição Commander Legends: Batalha pelo Portão de Baldur. Nela recebemos a mecânica de Dianteira (vamos deixar para falar delas daqui a pouco) além de ótimas adições como Arma de Sopro, Bracos de Hadar e Artifice Kenku. Inclusive o Artífice se mostrou bem versátil ao entrar no Affinity e oferecer uma boa resposta ao metagame cheio de remoções. Ainda estamos na metade deste ano frenético e em Julho chegou Double Masters 2022 com uma quantidade absurda de downgrades
 
    
 
Soberana Vampira, Oraculo Habitante do Escuro e Corneteiro da Milicia se mostraram ótimas adições, melhorando decks já existentes, mas a Lanca Veloz do Monasterio foi talvez a maior adição ao formato. Uma criatura de custo baixo com ímpeto que ainda pode ficar mais forte é tudo que qualquer deck agressivo pode sonhar. Ela que tanto já fez ao MTG em vários momentos hoje reina soberana em deck voltados para extrair todo seu potencial. Em Agosto ainda víamos o reflexo de Baldurs Gate, já que os primeiros decks de portões começaram a fazer resultado, mostrando que a estratégia vinha para ficar. 
 
Entre agosto e setembro as cartas com Dianteira chegaram ao MOL via baús, viabilizando decks turbinados (usando rituais e Petala de Lotus) que usavam a estratégia. Como resultado, em setembro encaramos mais um banimento, dessa vez incontestável. Aarakocra Furtivo, Barda Despertadora, Explorador do Subterraneo e Furioso de Batalha Ferino partiram sem deixar muita saudade. Dominária Unida chegou no mesmo mês e trouxe: Reduzir a Po, Destruir o Mal, Sentinela da Barreira de Escudos e Gruta dos Cristais como opções à decks já existentes. Porém é o Terror Tolariano que mais marcou, pois conseguiu recriar um deck e ainda desbancar a versão UB Fadas como a primeira opção dessa cores.
 
Agora que chegamos ao fim dessa retrospectiva podemos ver como está o metagame atualmente. Acho que, depois de muito tempo onde três decks reinavam, hoje quatro decks despontam como as melhores escolhas do formato. São eles:
 
Kuldotha Red by _DissonancE_
5524 visualizações
30/11/2022
R$ 352,39
R$ 771,57
R$ 7.025,66
5524 visualizações
30/11/2022
Visualização:
Padrão
Cor
Custo
Raridade
Visual
CMC
Comprar Deck
Gerar Imagem
Criaturas (12)
4   Epicurista Voldaren  0,99
4   Lança Veloz do Monastério  1,85
4   Sopra-fogo de Kessig   4,99
Mágicas (22)
2   Dardo de Lava  0,21
4   Explosão Galvânica  5,20
4   Raio  5,40
4   Relâmpago em Cadeia  13,90
4   Renascimento de Kuldotha  8,26
4   Impulso Temerário   8,50
Artefatos (8)
4   Implemento de Combustão  0,04
4   Sintetizador Experimental  4,50
Terrenos (18)
4   Grande Fornalha 3,99
14   Montanha 0,00
60 cards total

Sideboard (15)
4   Encerrar as Festividades  1,00
3   Explosão Elemental do Vermelho  14,99
3   Relíquia de Progenitus  22,99
3   Xamã dos Gorilas  0,85
2   Reduzir a Cacos   0,50
 
O Burn tradicional se reformulou e trouxe essa versão que aproveita de artefatos para se fortalecer. A adição de Lanca Veloz do Monasterio e do Sintetizador Experimental possibilitaram esse deck chegar aonde está, de forma merecida. Você pode pensar em linhas de jogos e mudá-las durante a partida, ao mesmo tempo que não perde tantos recursos, repondo suas mão com ameaças. Impulso Temerario se mostrou uma carta sensacional nesse deck, bem como o Sopra-fogo de Kessig trouxe aquele alcance em partidas acirradas. É claro que a pressão imposta por seu plano de jogo pode trazer uma frustração a seu oponente, mas seu grande trunfo é te possibilitar não ter derrotas automáticas como as versões antigas.
 
Grixis Affinity by Beicodegeia
5520 visualizações
30/11/2022
R$ 283,36
R$ 682,06
R$ 6.400,71
5520 visualizações
30/11/2022
Visualização:
Padrão
Cor
Custo
Raridade
Visual
CMC
Comprar Deck
Gerar Imagem
Criaturas (12)
3   Xamã do Clã de Krark  2,76
1   Artífice Kenku   5,58
3   Batracóide  0,25
4   Impositor Myr  1,75
1   Pescador de Grumag   1,20
Mágicas (16)
4   Explosão Galvânica  5,20
4   Barganha do Justiceiro   4,15
4   Disputa Mortífera   10,99
2   Repreensão Metálica   0,09
2   Conjurado por Pensamento   3,32
Artefatos (11)
4   Estrela Cromática  1,40
3   Fonte de Sangue  3,48
4   Fonte Icorídia  1,50
Encantamentos (2)
2   Munições Improvisadas   0,25
Terrenos (19)
3   Assento do Sínodo 5,90
3   Câmara de Sussurros 8,00
3   Grande Fornalha 3,99
4   Ponte de Forjaescória 5,61
3   Ponte de Nebulocâmara 1,99
3   Ponte de Platinofalésias 2,00
60 cards total

Sideboard (15)
4   Explosão Elemental do Azul  1,50
3   Explosão Elemental do Vermelho  14,99
2   Magibomba Niilista  3,85
3   Xamã dos Gorilas  0,85
2   Negar   0,04
1   Presas Inesperadas   0,45
 
O todo poderoso Affinity ainda resiste, mas com bem menos imponência. O Artifice Kenku foi adição unânime, porém a Infiltrada Gixiana tem começado a aparecer mais e pode entrar em definitivo nas listas. Quase nada mudou tanto em opções como no plano de jogo do deck.
 
4C Caw Gates by Dr. Jon Osterman
5519 visualizações
30/11/2022
R$ 625,40
R$ 1.147,56
R$ 20.641,42
5519 visualizações
30/11/2022
Visualização:
Padrão
Cor
Custo
Raridade
Visual
CMC
Comprar Deck
Gerar Imagem
Criaturas (10)
4   Gato Sagrado  1,23
4   Falcão do Esquadrão   0,25
2   Guardião do Pacto das Guildas   9,90
Mágicas (20)
2   Perfurar Mágica  0,23
4   Preordenar  4,85
4   Tempestade Cerebral  2,95
4   Contramágica   5,99
4   Cordões Prismáticos   6,99
2   Exalações Sufocantes   3,45
Encantamentos (8)
4   A Era Moderna   0,05
4   Jornada a Lugar Nenhum   6,99
Terrenos (22)
2   Desolação Fumegante 2,37
4   Ilha 0,00
2   Planície 0,00
4   Portão Marinho 9,25
4   Portão da Cidadela 14,29
1   Portão da Guilda Azorius 0,04
4   Portão do Basilisco 9,09
1   Portão do Depósito 2,75
60 cards total

Sideboard (15)
4   Explosão Elemental do Azul  1,50
4   Explosão de Chamas  22,00
2   Relíquia de Progenitus  22,99
1   Exalações Sufocantes   3,45
4   Pó ao Pó    49,89
 
O deck nasceu com a vinda do Portao do Basilisco para o formato. Um terreno que parecia não oferecer tanto risco ao formato, mas sua habilidade única dentro de um ambiente que não te pune muito por usar terrenos virados se mostrou muito relevante. O deck adotou o nome de Caw Gates numa referência ao antigo Caw Blade, já que ambos usam o Falcao do Esquadrao. É claro que o Guardiao do Pacto das Guildas ganha muito jogos, mas eu destaco duas cartas: 
 
Gato Sagrado – sua recursividade e ganho de vida, oferecem o tempo necessário para controlar o campo e chegar à vitória;
 
A Era Moderna – a melhor Saga do formato veio quieta e se mostrou versátil dentro de vários decks. O fato de se transformar em uma criatura com evasão, eleva ainda mais seu potencial dentro do deck.
 
UB Terror by Hamuda
5537 visualizações
30/11/2022
R$ 406,13
R$ 814,84
R$ 16.256,46
5537 visualizações
30/11/2022
Visualização:
Padrão
Cor
Custo
Raridade
Visual
CMC
Comprar Deck
Gerar Imagem
Criaturas (10)
2   Arqueóloga Fallaji   0,79
4   Pescador de Grumag   1,20
4   Terror Tolariano   4,85
Mágicas (32)
4   Nota Mental  9,90
2   Perfurar Mágica  0,23
2   Ponderar  9,50
4   Purgar Pensamento  0,43
1   Rastejar do Porão  0,07
4   Tempestade Cerebral  2,95
2   Édito de Chainer   13,79
4   Contramágica   5,99
1   Distorção Agonizante   0,12
2   Presas Inesperadas   0,45
1   Exalações Sufocantes   3,45
2   Análise Profunda   0,40
3   Liquidar   69,83
Terrenos (18)
4   Aquífero Contaminado 1,44
10   Ilha 0,00
4   Túnel de Gelo 2,89
60 cards total

Sideboard (15)
4   Explosão Elemental do Azul  1,50
2   Magibomba Niilista  3,85
1   Perfurar Mágica  0,23
1   Distorção Agonizante   0,12
1   Presas Inesperadas   0,45
1   Verdade Reverberante   0,19
2   Exalações Sufocantes   3,45
2   Geist da Tempestade    0,42
1   Espinho da Rosa Negra   1,65
 
Uma das maiores surpresas do ano, já que apenas uma adição fez o UB Fadas sumir do metagame. O Terror Tolariano fez o deck do Pescador de Grumag ressurgir, já que agora possui um belo companheiro para ameaçar seus oponentes. Um deck que pode ser incrivelmente rápido, mas que também consegue controlar o início de partida para definir no late game. O Aquifero Contaminado ajudou em não precisar de nenhuma terreno para buscar, o que favoreceu sua base de mana. A Arqueologa Fallaji entra como uma bela opção no lugar do Augure de Nicol Bolas, já que sua habilidade te permite escolher não pegar nenhuma carta, o que pode acelerar seu plano de jogo.
 
Claramente temos uma ampliação nas cores presentes no metagame, já que o Azul não reina mais absoluto no formato. Vejam as carta mais jogadas no formato, segundo o MTGoldfish:
 
 
Meu amigo Ricardo Mattana fez uma thread no Twitter essa semana que comenta exatamente sobre essa mudança e prevalência do vermelho no Pauper. Muito se deve ao fato de agora termos um deck agressivo que se impõe, punindo decks mais lentos que procuram adquirir pequenas vantagens ao longo do tempo. Mesmo que saibamos quais os principais decks do formato, me alegra saber que ele está se tornando mais amplo, permitindo que vários decks possam ir e vir, mesmo que não se mantenham no topo. Esse final de ano ainda marca o retorno do Tron, já que o Refrator de Energia tem possibilitado a correção de cores que o deck precisa, sem necessariamente criar cenários proibitivos para outros decks.
 
Espero que tenham gostado da análise. O final do ano de 2021 foi bem mais melancólico, já que tínhamos um metagame estagnado e sem perspectiva de ações corretivas eficientes. O Affinity dominava e várias cartas estavam vindo para o maindeck para tentar combatê-lo, mas sem sucesso. Vendo como foi o ano de 2022, podemos voltar a ficar otimistas com o formato. Temos uma diversidade maior, principalmente pela grande entrada de cartas, tanto novas quanto downgrades. Essas adições fazem parte dos principais decks do formato, o que reforça que é possível trabalhar em prol do formato sem grandes mudanças em design. Além disso, esse foi um ano onde o pudemos, de fato, jogar MTG no tabletop, reencontrando amigos e desfrutando o melhor do jogo, o Gathering!
 
Foi um ano bem difícil pessoalmente, mas recompensador. Ser pai, trabalhador e estudante exige bastante e por vezes falho. Porém, tenho uma família maravilhosa e consegui um trabalho sensacional! Por isso, peço desculpas se em algum momento meus textos deixaram a desejar. Continuarei meu processo de evolução e conto muito com o feedback de vocês para me guiar. Boas Festas a todos e um excelente 2023 a todos, com muita paz e prosperidade! 
 
Galera, vou ficando por aqui e espero que tenham gostado da análise. Um abraço a todos e até 2023!
Heli Mateus ( helimateus)
Heli Mateus conheceu o Magic em 1998, mas começou a jogar em 2015 quando conheceu o
formato Pauper. Hoje é entusiasta do formato e produtor de conteúdo, principalmente como
podcaster sendo cohost do RakdosCast.
Redes Sociais: Facebook, Instagram, Twitter
Comentários
Ops! Você precisa estar logado para postar comentários.
(Quote)
- 06/12/2022 20:59

opa! acho q é um dos sideboard mais caros q vi ultimamente...metade do valor do deck está ali...

(Quote)
- 06/12/2022 20:58

opa! essa questão financeira q atinge o Pauper é geral do mtg, não só do formato. Ele continua sendo o menos caro, mas não significa que não seja pesado, ainda mais na realidade brasileira. valeu!

(Quote)
- 05/12/2022 12:41
Mais um excelente artigo.
(Quote)
- 05/12/2022 06:55
Mais um excelente artigo.
(Quote)
- 05/12/2022 01:53
Mais um excelente artigo.
Últimos artigos de Heli Mateus
Hora do Pauper - Destaques de ONE para o Pauper
A completude phyrexiana invadirá o formato Pauper, em busca da perfeição.
4.494 views
Hora do Pauper - Destaques de ONE para o Pauper
A completude phyrexiana invadirá o formato Pauper, em busca da perfeição.
4.494 views
Há 3 dias — Por Heli Mateus
Uma primeira olhada em Phyrexia: Tudo Será Um
Novas cartas, tratamentos e outra novidades sobre a nova coleção!
13.446 views
Uma primeira olhada em Phyrexia: Tudo Será Um
Novas cartas, tratamentos e outra novidades sobre a nova coleção!
13.446 views
14/12/2022 15:05 — Por Heli Mateus
Hora do Pauper - Destaques de BRO para o Pauper
Uma guerra lendária que vai agregar opções comuns ao nosso formato.
7.319 views
Hora do Pauper - Destaques de BRO para o Pauper
Uma guerra lendária que vai agregar opções comuns ao nosso formato.
7.319 views
16/11/2022 10:05 — Por Heli Mateus
Hora do Pauper - O Terror vem de Tolária
Dominária Unida nos traz mais que apenas o terror da invasão Phyrexiana
9.222 views
Hora do Pauper - O Terror vem de Tolária
Dominária Unida nos traz mais que apenas o terror da invasão Phyrexiana
9.222 views
07/10/2022 10:05 — Por Heli Mateus
Hora do Pauper - Destaques de DMU para o Pauper
A completude Phyrexiana invade Dominária e ainda agrega ferramentas ao Pauper
5.550 views
Hora do Pauper - Destaques de DMU para o Pauper
A completude Phyrexiana invade Dominária e ainda agrega ferramentas ao Pauper
5.550 views
07/09/2022 10:05 — Por Heli Mateus